Menina moça!

(...) se ela colocar todas as suas lembranças para fora, elas vão estar carregadas de dor e sofrimento, porém lá no fundo elas irão apresentar muito aprendizado, a dor fez com que essa menina fosse forte, se entregar inteiramente fez com que ela se fortalecesse, entender que todos possuem um segredo, mesmo que insistam em dizer que não, fez com que ela entendesse que nem todo mundo quer se doar por inteiro, ela não critica os segredos, ela simplesmente desconfia de quem bate no peito e se diz transparente demais, ela sabe que existe transparência, porém também tem consciência que todos possuem um segredo, por mais que queiram dizer que não. (...)

Se ela pudesse voltar atrás, com certeza faria tudo da mesma forma, sabendo que iria errar e quebrar a cara, se magoar e chorar muito, hoje sentada na varanda ela consegue lembrar-se de tantas coisas que dá até medo, muitas pessoas que a olhassem hoje com certeza não a reconheceria, ela mudou de uma forma tão grande, que tem até medo de falar.

Nunca foi dessas de se entregar pela metade e nunca se arrependeu disso, sempre teve medo de pessoas que se diziam transparente demais, sem ocultar nenhum segredo, tinha consciência que todos tinham segredos e não julgava ninguém por isso. Porém não suportava mentiras e nem falsidades, preferia sofrer com a verdade, a ficar acreditando em uma mentira.

Hoje ela agradece a cada pessoa que passou pela sua vida e levou embora um pouco da sua inocência, cada um que lhe apresentou a dor de uma forma única e diferenciada, conheceu diversos tipos de pessoas, dores e decepções, já foi apontada na rua como a mulher que foi largada, já chorou como se não houvesse o amanhã, porém teve e esse amanhã a fez mais forte.

Depois de muito chorar, ela olhou no espelho e conseguiu seguir em frente, agradece cada um que passou em sua vida e a deixou no chão, chorando como se nada mais tivesse sentido, porém teve muito sentido, não podia e não iria parar sua vida por conta de meia dúzia de idiotas que passaram por ela.


(...) Essa menina moça, sempre se entregou de primeira, não sabia se teria a segunda ou quem sabe a terceira, por conta disso, ela preferia não arriscar para saber oque o amanhã podia lhe revelar, meio gata borralheira, sempre foi inteira, intensa e ás vezes louca, soube que não poderia julgar muita gente por conta de um beijo na boca, soube voar e hoje ela libertou suas casas, com a certeza que a vida lhe surpreenderia, retirou todos os curativos que a cobriam e se jogou, foi sem medo do amor, sabia que ele não era esse tal filme de terror, porém hoje essa menina moça sabe até onde deve e pode ir, não que ela tenha se privado, mas depois de tanto apanhar, hoje ela sabe se defender, e ai você quer pagar para ver? (...)



Fonte da foto: http://frases-e-citacoes-de-livros.tumblr.com/page/64


0 comentários:

Postar um comentário

<< >>