Excesso de amor.

"Não é a falta de amor, é o excesso dele que me fez colocar um ponto final".

Te amo, claro e amo muito, porém eu sou capaz de me amar ainda mais, amei seu cheiro, suas qualidades seus defeitos - que devo confessar são muitos, te amei tanto que por um tempo esqueci de me amar, me sufoquei no amor, que agora eu olho e só sinto dor. E hoje me dói saber que te amei tanto, que não percebi que o amor não era reciproco.

Não tente mudar as coisas agora, nada vai adiantar, minhas malas já estão feitas, as chaves eu deixei na gaveta eu vou partir, não sei amar pela metade moço - de verdade não sei mesmo, não me contento com migalhas, nunca lhe ofertei minhas sobras, sempre lhe dei o mais puro amor, e você o que fez? Simplesmente se acomodou sabe, como se não fosse necessário me demonstrar amor.

E hoje eu engulo o meu amor, e começo a me amar por dentro, e deixo esse meu amor próprio transbordar, não preciso de migalhas - esmolas - falsas promessas, quero um relacionamento de verdade sabe, aquele que se assume, sem nada escondido, tudo as claras. Hoje eu me recuso a chorar, me recuso a sofrer e na real, estou me recusando a te amar.

O excesso de amor me fez criar coragem e colocar um ponto final, desejo que seja feliz - como eu sempre quis, que saiba amar, aproveitar as oportunidades, que consiga sonhar, eu estou indo - partindo, te deixando e enterrando todos os sonhos.

"Obrigada por me mostrar que o amor próprio, é o melhor amor".


0 comentários:

Postar um comentário

<< >>