Travesseiro ao lado!

"Hoje acordei e mais uma vez procurei você no travesseiro ao lado..."

E é assim toda segunda-feira, acordo procurando você no travesseiro ao lado, como se tudo isso fosse um sonho ruim e logo fosse passar, mais não vai passar. Eu ainda consigo sentir o seu cheiro no meu travesseiro, devo confessar que desde a última vez que você passou por aqui a fronha permanece a mesma, aquele travesseiro permanece sendo seu, e o lado da parede só você dorme ali.

Ainda me lembro da nossa última conversa, entre lagrimas eu lhe falei que não dava mais, que desse jeito não era para mim, o seu jeito, aquele jeito sem compromisso, só para matar as saudades, eu queria você por inteiro, não queria mais as suas metades. Nunca me conformei com metades, sempre fui inteira e desejava que você fosse da mesma forma comigo.

E no nosso último abraço você me disse que tentaria mudar, que tentaria se encaixar ao meu mundo e ao meu jeito, porém eu recusei, não precisava de encaixes e muito menos de tentativas, precisava de um verdadeiro e de alguém que tivesse certeza que era capaz de fazer aquilo por mim, e não de tentar.

Aquela foi a última noite que você permaneceu ali, do seu lado da cama, e eu de costas para você, tentando esconder as lagrimas, e o sentimento. Eu precisava ser forte e assim eu fiz. Ao amanhecer você me deu um beijo na testa e pensou que estava dormindo e disse:
- Estou partindo garota, mais uma hora eu volto.

E você virou as costas e meu mundo desabou, minhas lagrimas não mais se conterão e eu agarrei aquele travesseiro procurando seu cheiro, e ali eu fiquei, abraçada, e tentando me recuperar. Já se passaram dois meses e você não voltou,  e eu sei que não vai voltar, ou talvez quando voltar as coisas já não estarão da mesma forma e o travesseiro não terá mais o seu cheiro.

".... e essa procura uma hora vai passar, seu cheiro vai sumir e esse travesseiro não será mais seu".



0 comentários:

Postar um comentário

<< >>