Tesão não se esconde

Era um sábado a tarde, estava uma chuva imensa, fazia algum tempo que eu não lhe encontrava, não nos falávamos e nossos corpos não se encontravam, porém eu não ligaria, não o faria.
Estava uma chuva imensa, coloquei uma calça e uma blusa, peguei a chave do carro e resolvi ir até o mercado.

Chegando lá, exatamente no momento que eu estava no setor de congelados senti um perfume conhecido, virei para atrás e ali estava você, todo molhado da chuva, com aquela cara de safado e aquele olhar que me gelava da nuca ao dedão do pé.

Foi automático eu passei a língua entre os lábios e você sorriu com aquele sorriso safado. Puta que pariu sua barba estava por fazer, exatamente do jeito que e gosto, do jeito que quando você passa pelo meu pescoço me dá arrepio. Precisava quebrar aquele clima de tesão que estava pelo ar (como se fosse possível).

- Olá, não sabia que tinha voltado a cidade.
- Oi minha linda, não vou lhe abraçar pois estou literalmente molhado, voltei semana passada.
Sorri e simplesmente respondi:
- Sem problemas.

Porra se ele estava molhado eu já estava pingando, literalmente pingando e não era da chuva, continuei pegando minhas coisas precisava sair dali o mais rápido possível, senti alguém se aproximar, segurar minha cintura e falar em meu ouvido.

- Por favor linda, me dê uma carona, estou encharcado e sem carro. Ainda tem alguma roupa minha na sua casa?

CACETE, ele sabia como fazer e o jeito que fazer, não foi possível responder e nem dizer que não, só sacudi a cabeça afirmando que sim, tinha roupa, dava a carona, daria o que ele quisesse. Estiquei a mão e dei a chave do carro para ele e disse.

- Me espera no carro, deve ter uma blusa de moletom no porta malas, vou terminar de pegar minhas coisas e já vou.

Ele pegou foi e sorriu, eu sabia onde isso acabaria, na cama, no sofá, na parede e em todos os cômodos da minha casa, acabaria no tesão que sentimos e na forma que nos completamos, acabaria na sua mão me dedilhando enquanto eu dirijo, com ele me puxando para dentro do chuveiro enquanto toma um banho quente para se esquentar, acabaria com um oral maravilhoso e com uma ótima noite de sexo.

Terminaria com o tesão que temos, que sentimos e que a muito tempo não juntamos, teria minhas unhas fincadas em suas costas, minha boca percorrendo seu corpo e a boca dele percorrendo o meu. Eu seria acordada de madrugada com ele me procurando como sempre fez, e eu seria tomada pelo prazer como sempre fez.

E realmente acabou como eu imaginei e melhor do que eu queria, acabou com a gente se saciando, se dando prazer e com ele me penetrando, e com a promessa de que não ficaríamos mais tanto tempo longe, Afinal tesão não se esconde.






0 comentários:

Postar um comentário

<< >>