Segui em frente.

E sim eu precisava seguir em frente, e eu fiz. Fiz por mim, por você e pela gente, saca quando você olha em volta e você não se encaixa mais, na música, nos abraços, na cena, não se encaixa mais em nada, e tudo que você tem é a imensa vontade de seguir em frente, seguei adiante e fazer tudo de uma forma diferente. Pois é eu não estava mais encaixada naquele contexto e muito menos naquela história, naquele mundo de faz de conta e naquele talvez, eu não estava mais ali ou talvez nem mais aqui, eu necessitava seguir em frente e assim o fiz.

Coloquei meu fon, meu óculos escuro e segui, para onde? Eu não sei, simplesmente segui, somente para frente, precisava, necessitava, aquilo era tudo que eu tinha naquele momento, um monte de incertezas, de indecisões e um coração quebrada para caralho, aquele que você pisou e dançou em cima, era assim que se encontrava meu coração, todo espatifado. Eu só precisava deitar, chorar e deixar doer, precisava do silêncio da boca e ouvir o meu coração, somente ele me daria a direção correta.

Eu segui em frente, e fui forte para caramba por fazer isso, segui sem olhar para trás e sem olhar para os lados. Segui por necessidade sabe, porque não estar mais no lugar correto, segui porque era o necessário, não foi por fraqueza e sim por coragem, segui porque era necessário desfazer o nó da garganta, da alma e do coração.

"... Segui porque não tinha outra opção, tomei essa decisão porque se não você não faria, segui em frente naquela noite fria, porém eu segui, e hoje me sinto mais forte por isso."










0 comentários:

Postar um comentário

<< >>