Roda de amigos

"Eu evitei falar sobre você, mais era inevitável, o seu cheiro ainda está em mim e o sentimento... Há esse grita."

E nas rodas de conversas o seu nome não era mais pronunciado, todos atentamente se preocupavam comigo, como se eu fosse um cristal prestes a quebrar, ninguém falava sobre você, não atendiam suas ligações quando eu estava por perto e evitaram até o último segundo que eu soubesse do seu novo relacionamento, porém devo confessar que foi uma tentativa frustrada esconderem isso de mim.

Já desconfiava que você houvesse se envolvido com outra pessoa, porém não queria perguntar para nossos amigos em comum, todos tinham o máximo de cuidado para que eu não soubesse nada a seu respeito, e não era justo comigo e nem com ele ficar remexendo essa história toda, preferi deixar somente o sentimento dentro de mim gritar, preferi silenciar a boca e tentar calar o coração.

Porém foi em uma roda de amigos que eu descobri que você já pouco se importava comigo, que agora você desfilava com outra pelos lugares que frequentávamos juntos, e de verdade estava pouco se importando se esse reencontro iria acontecer, na real você nunca foi muito de se importar. E eu tinha certeza que uma hora te reencontraria e você estaria definitivamente lindo como sempre esteve, seu perfume iria ocupar todos os espaços porém você estaria acompanhado, alguém seguraria sua mão e esse alguém não seria eu.

E como eu pressentia esse reencontro aconteceu, e não teve como evitar, você estava vindo de frente para mim, segurando a mão de uma moça que eu não fiz questão nenhuma de olhar para ver quem era eu só queria sumir dali, eu precisava sumir dali. Apertei forte a mão do meu melhor amigo como se pedisse socorro, e ele me entendeu, saiu me arrastando e a única coisa que deu tempo foi dos nossos olhares se cruzarem. Olho para trás e você esta a me olhar, nesse instante relembrei do nosso último encontro e de tudo que falamos um para o outro, e como fui forte e firme em dizer para você que eu iria te esquecer.

Porém fui fraca e aquele sentimento ainda gritava dentro de mim, como se fosse aquela música chata a se repetir, era inútil tentar esconder, sim eu ainda te amava, e isso era bem mais forte do que eu. Mais após ver aquela cena eu vou esquecer, eu preciso esquecer. Você seguiu de uma forma tão rápida que nem deu tempo da minha ferida cicatrizar, mais se faz necessário. Vou continuar não pronunciando seu nome na roda de amigos, vou esquecer seu perfume, seu cheiro, seu gosto e seus costumes.

"... e a partir daquele momento tirei de dentro de mim qualquer pingo de esperança, eu deixei o sentimento gritando sozinho por um bom tempo, é bom ele gritar até silenciar".







0 comentários:

Postar um comentário

<< >>